Panóptico

Ar Limpo

with 2 comments

Junto com a notícia de que a despoluição do Rio Tietê, iniciada nos anos 90 e usada nas campanhas eleitorais da vida, consumiu 3 bilhões e suas águas continuam uma podridão só, vêm as declarações do prefeito Kassab de que a prefeitura de São Paulo pretende reduzir 30% da emissão de poluentes em até 3 anos.

Segundo reportagem de O Estado de S. Paulo a Prefeitura pretende renovar a frota de ônibus, utilizar motores menos poluentes, fazer inspeções anuais e já baixou decreto estabelecendo novos parâmetros para o transporte de carga no centro.

Segundo a reportagem o projeto Ar Limpo é uma continuação do Cidade Limpa, que determinou novos padrões para publicidade externa. Nas declarações nada de regras ou ao menos campanhas que limitem o transporte particular motorizado.

É um tanto simples perceber que ônibus levam um bocado de gente, caminhões um bocado de coisas para um bocado de gente e que carros levam normalmente uma única pessoa ao seu destino. A relação custo benefício é nítida, os grandes vilões da poluição do ar são os carros, conforme reafirmou o recém divulgado relatório da CETESB.

tiete.jpg
Foto: serafini. Alguns direitos reservados.

É incrível ouvir as reclamações de motoristas revoltados com a fumaça vinda de caminhões que param ao seu lado no trânsito, os ímpetos de cidadania dos cavaleiros ignoram que as montarias que utilizam todos os dias também cagam e que, apesar da bosta ser menor, ela fede da mesma maneira.

Como nesta cidade carros são cidadãos, não há governante que ouse mexer com esse eleitorado e de fato iniciar um sistema de transporte baseado na sustentabilidade ambiental e no compartilhamento justo do espaço público. Sem a limitação radical da circulação de veículos particulares motorizados as ruas continuarão sendo negadas as pessoas e o ar pesando nos pulmões de todos – motoristas e não-motoristas.

Esse projetos-espetáculo-polêmiquinhas, batizados de “operação alguma coisa” ou “lei fulano de tal”, são, via de regra, paliativos e miram engordar o capital político dos envolvidos e o favorecer financeiramente empresas, pessoas e governos. No caso do projeto de despoluição do Tietê tivemos os favorecimentos e tudo mais, mas, 15 anos depois, diante dos resultados nem de paliativo podemos chamá-lo.

Relacionados:
Relatório de qualidade do ar no Estado de São Paulo – 2006 (arquivo .zip)
Poluição do Ar (verbete wikipédia)

Technorati tags: poluicao, pollution.

Written by panopticosp

maio 17, 2007 às 21:02

2 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Eu acho um abisurdo poluirem o ar

    LARA

    março 24, 2010 at 17:47


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: